Close

Resenha – “A BESTA de Lucca”

(Post do blog “Alegria de Viver e Amar o que é bom”)

LIVRO: “A BESTA DE LUCCA” (LITERATURA NACIONAL)
SÉRIE: TRILOGIA DO APOCALIPSE
LIVRO: II
AUTOR: ILMAR PENNA MARINHO JÚNIOR
EDITORA: JAGUATIRICA
PÁGINAS – 350
1ª  EDIÇÃO 2018
CATEGORIA: FICÇÃO BRASILEIRA
ASSUNTO: FICÇÃO
ISBN: – 978-85-5662-131-3

CITAÇÃO:
“-Você tá certa, filha. Vai precisar de coragem para recomeçar. Uma coisa eu te garanto: ninguém vive sem desafios e sem amor. Vai por mim.” (pág. 33)

ANÁLISE TÉCNICA:

-CAPA-

A capa toda em vermelho traz a ilustração da  IGRAJA DE SAN MICHELE, em Lucca, onde a nova ordem está se reunindo. Quer dizer, tem tudo haver com o enredo.

Projeto gráfico: Aline Martins/Sem Serifa.

NOTA: 4,80  DE 5,OO

-DIAGRAMAÇÃO:

As folhas são amareladas e as letras pretas em fonte Dante MT Std, um pouco abaixo da média. O que dificulta um pouco a leitura.

Conteúdo: sumário; agradecimentos; e, trinta e três capítulos numerados.

Formato: 14 x 21cm.

Diagramação feita por  Aline Martins/Sem Serifa.

NOTA: 4,50  DE 5,00

– ESCRITA:

A narrativa é descritiva em terceira pessoa sobre vários pontos de vista, com diálogos dinâmicos e bem linguagem contemporânea. Em alguns trechos a linguagem se transforma em um tanto poética e bem culta.

A escrita é envolvente e estimulante.

A revisão está perfeita.

Feita por: Hanny Saraiva.

NOTA: 5,00  DE 5,00

CITAÇÃO:

“-O pescador que cedo madruga, Deus protege. Não é à toaque os peixes pulam na minha rede. Nada se consegue sem suor e muito embate.” (pág. 46)

SINOPSE:

“Segundo livro da Trilogia do Apocalipse, do autor Ilmar Penna Marinho Júnior, “A besta de Lucca” é a continuação de “A besta de mil anos” e traz de volta uma das sete peças que faltam para completar a Tapeçaria do Apocalipse, a de número 75. Quem será capaz de possuir a relíquia? Ou seria ela quem escolhe seu detentor? O livro “A Besta de Lucca” revela como a famosa cena da Tapeçaria chegou até a cidade de Lucca – coração da Toscana, Itália – e nos mostra que faz parte da celebração de rituais de uma poderosa seita.”

CITAÇÃO:

“-Meu filho, na vida, nunca é tarde demais para se consertar um erro e existe sempre o perdão. Ninguém consegue viver sem a bênção do perdão.” (pág. 51)

RESUMO SINÓPTICO:

No término do livro anterior “A BESTA DOS MIL ANOS”, a obra de tapeçaria baseada no livro bíblico do APOCALIPSE, teve a cena 75 roubada do Museu de Artes Medievais, mesmo com todo esquema de segurança preparado. Nesse exemplar a cena denominada de ‘A besta aprisionada por mil anos’, surge na cidade de LUCCA, na Toscana, Itália, uma cidade medieval,  dentro de uma igreja antiga desativada, onde no momento abriga o ressurgimento da  ORDEM DOS POBRES CAVALEIROS DO APOCALIPSE, denominada agora como ORDEM DOS CAVALEIROS TEMPLÁRIOS com seus rituais e cerimônias e tendo como grão-mestre JEAN-PIERRECHÂLONS DE ROMANÉE.

Os sete conselheiros  da ordem são convocados para um encontro secreto, inclusive o BARÃO OSWALD VON DER WERELD que de certa forma, causava alguns conflitos internos na ordem por suas opiniões um tanto adversas. Seria marcada a data para a investidura da Irmã-mor, uma mulher misteriosa que acertava sempre todas as suas previsões. “Seria a primeira cerimônia oficial de Fidelidade no exílio Ave, Besta” Ave, Besta” Ave, Besta!”

JULIA após toda a catástrofe ocorrida  Castelo de Angers e a cegueira de AURÉLIEN, retorna ao Rio de Janeiro no  Brasil, consciente de que não há felicidade e está muito triste, porém continua a busca de reerguer-se tanto pessoal, como profissionalmente. Suas matérias sobre a violência urbana e sobre o tráfico são ostensivas e a tronam uma referência nesses assuntos, embora o perigo permeie sua existência de forma opressora.

A corrupção está cada vez mais presente nos morros cariocas. Um líder poderoso se associa com o tráfico de drogas, armas e prostituição, ampliando seus horizontes, ainda mais porque as Olimpíadas serão sediadas no Rio de Janeiro, promovendo ainda mais o caos e as atividades do submundo, empoderando ainda mais os facções criminosas do morro, afetando diretamente a população, aterrorizando toda cidade. Os órgãos públicos estão próximos de um colapso geral em todos os setores.

A batalha entre o Bem e o Mal, continua vívida e a Besta, parece escolher quem serão os responsáveis por espalhar o terror, mortes, corrupções, violência, ódio, o caos…

ANÁLISE CRÍTICA E DO AUTOR:

Nada me preparou para essa continuação muito bem elaborada. Acreditava que, apesar da tristeza e catástrofe ocorrida no final do primeiro livro, mesmo com o roubo da tapeçaria, não imaginava que a continuação poderia ser ainda melhor e mais bem desenvolvida.

Novas personagens são incluídas durante a trama e algumas anteriores aparecem novamente, não todos, o que causou certa saudade, mas nada que prejudicasse o desenvolvimento da história, porém gostaria de vê-los aqui, já que foram tão importantes no livro anterior.

A ambientação é bem descrita e torna a leitura capaz de nos fazer perceber toda divergência entre o Rio de Janeiro: a degradação das favelas em contraste com as avenidas movimentadas e luxuosas do resto da cidade; A meu ver, a história tornou-se mais crível, por mostrar um quadro real dentro da ficção criada. E não apenas isso, dá para notar nos detalhes, a pesquisa feita com intensidade, dando mais credibilidade ao enredo.

E ainda tem as personagens bem escrita e delineadas, cada um tem seu papel fixado de maneira própria e ao mesmo tempo, uma teia de ligações entre elas vai surgindo de forma quase imperceptível, até percebemos o quanto a abrangência no todo, se torna completa, trazendo uma visão mais objetivas sobre as divisões subjacentes do enredo. Achei fantástica essa forma de construção do texto.

Um livro carregado de conhecimento e cultura, lugares históricos, mostrando a complexidade dos sentimentos humanos e de suas atitudes, mostrando como o mal vai se infiltrando de maneira irreversível através da ambição, da corrupção, da facilidade em se burlar as regras, da facilidade em como o dinheiro sujo domina as necessidades. Uma trama intrincada que mostra o fanatismo religioso, carregada de crime, mistério, segredos escondidos, romance e a eterna batalha entre o Bem e Mal.

O livro é muito envolvente, reflexivo e nos faz analisar determinadas situações, nos levando até a filosofar em determinados trechos intensos. Uma leitura imperdível para quem gosta de uma trama bem escrita, bem desenvolvida, elaborada que nos leva a realmente PENSAR.

Agora é aguardar o próximo exemplar para constatarmos quem sairá vencedor dessa guerra eterna que persiste durante séculos.

Quem quiser ler a resenha do primeiro livro: https://rudynalva-alegriadevivereamaroquebom.blogspot.com/2018/07/resenha-40-besta-dos-mil-anos.html

NOTA : 5,00  DE 5,00

Related Posts

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *